Design by Theme
Decrepitar
Mortório
E mesmo sem querer eu te deixo partir. Pra que possa tentar ser feliz, outra vez

Sou eu,
quem te leu,
releu,
te compreendeu.
Conjunturas. 
Só você me entende. Só você consegue ler as minhas entrelinhas, o que eu digo com os olhos. Só você interpreta o meu silêncio e decifra os meus códigos. Até quando eu não tenho nada a dizer, você me escuta. Só você.
Querido John.  
- Oitenta.
- Oi, tenta.
- Oitenta vezes, se necessário.
- Mas tenta.
Autor desconhecido.  
— Meu nome é Hazel. O Augustus Waters foi o grande amor estrela-cruzada da minha vida. Nossa história de amor foi épica, e não serei capaz de falar mais de uma frase sobre isso sem me afogar numa poça de lágrimas. O Gus sabia. O Gus sabe. Não vou falar da nossa história de amor pra vocês porque, como todas as histórias de amor de verdade, ela vai morrer com a gente, como deve ser. Eu tinha a expectativa de que ele é quem estaria fazendo meu elogio fúnebre, porque não há ninguém que eu quisesse tanto que…— Comecei a chorar. — Tá, como não chorar. Como é que eu…Tá.
Respirei fundo algumas vezes e retomei a leitura.
— Não posso falar da nossa história de amor, então vou falar de matemática. Não sou formada em matemática, mas sei se uma coisa: existe uma quantidade infinita de números entre 0 e 1. Tem o 0,1 e o 0,12 e o 0,112 e uma infinidade de outros. Obviamente, existe um conjunto ainda maior entre o 0 e o 2, ou entre o 0 e o 1 milhão. Alguns infinitos são maiores que outros. Um escritor de quem costumávamos gostar nos ensinou isso. Há dias, muitos deles, em que fico zangada com o tamanho do meu conjunto ilimitado. Queria mais números do que provavelmente vou ter, e, por Deus, queria mais números para o Augustus Waters do que os que ele teve. Mas Gus, meu amor, você não imagina o tamanho da minha gratidão pelo nosso pequeno infinito. Eu não o trocaria por nada nesse mundo. Você me deu uma eternidade dentro dos nossos dias numerados, e sou muito grata por isso.
A Culpa é das Estrelas.
Todos nós temos nosso dias de acordar com o pé esquerdo.
Quem é você, Alasca?  
Você nunca pareceu sentir minha falta e acho que por isso eu parei de sentir a sua.
One Tree Hill.  
—O que te fez frio?
—O inverno das pessoas…
Annd Yawk   
Antes de desapontar alguém, lembre-se de que somos pessoas, não lápis.
Eu me chamo Antônio.
O amor é incondicional até conhecer
O que o outro esconde no porão da sua alma, que é pra ninguém ver.
Mas acredite quando eu digo: seja feliz
Você nasceu pra ser espinho, e eu cicatriz.
Visconde
Para algumas pessoas eu não mostro nem metade do que realmente sou. Não por medo, mas por não valer a pena mesmo.
William Shakespeare   
A maioria das pessoas perdeu a habilidade de ver o lado bom das coisas, embora a luz por trás das nuvens seja uma prova de que ele existe.
O Lado Bom da Vida.  
Não se espante. Você deveria saber que tudo que é bom um dia acaba.
Harry Potter.